segunda-feira, março 19, 2007

Viver para Contá-la


Título: Viver para Contá-la
Autor: Gabriel García Márquez
Editora: D. Quixote

Sinopse:
"Viver para Contá-la é, provavelmente, o livro mais esperado da década.
Neste livro apaixonante de Gabriel García Márquez oferece a memória dos seus anos de infância e juventude nos quais se fundaria o imaginário que, com o tempo, daria lugar a alguns dos contos e romances fundamentais da literatura em línguas espanhola do século XX.
Viver para Contá-la converte-se também num guia de literatura para toda a obra do autor, um acompanhante imprescindível para iluminar passagens inesquecíveis que, depois da leitura destas memórias, adquirem uma nova perspectiva."

Comentário:
O livro inicia a sua viagem com esta frase, caracterizadora de Gabo:
"A vida não é a que cada um viveu, mas a que recorda, e como a recorda para contá-la".
Lindo!
Há alguns anos que li num ápice a vida de um dos escritores mais conceituados da actualidade.
Para não me perder, até coloquei em papel uma árvore genealógica. Como o meu marido fez para o épico Cem Anos de Solidão.
Cheguei ao fim, com a sensação de querer muito mais, querer saber o resto. Os primeiros 27 anos da sua preenchida vida não me bastam. Aguardo ansiosamente pelos outros dois. Se conseguir escrevê-los e publicá-los. Afinal, fez este ano 80 anos, a 6 de Março. PARABÉNS!!!

4 comentários:

Tânia disse...

Adorei ler,deu-me a vontade que o tempo ainda não me permitiu que foi a de reler todos os restantes... É sem dúvida um génio que nos deu o privilégio de partilhas connosco a sua genealidade

Ana Sousa disse...

Olha q essa da arvore faz todo o sentido! Eu desisti de ler os 100 anos pq estava a ficar doida!
Adorei o blog!!

;p

mamã gaivota disse...

Li o 100 anos de solidão e percebo o dilema do teu marido. É que entre buendias, arcádios buendias e não sei que outros nomes tão parecidos, tinha que ser mesmo.
Comecei a lê-lo umas 4 vezes antes de conseguir ir até ao fim. É para mim uma obra prima. Ainda me recordo de trechos e já li há uma boa dezena de anos

Silvia disse...

li os 100 anos de solidão já por duas vezes mas agora é impensavel ler esta obra...seriam necessários 40 anos de solidão pelo menos...LOL