segunda-feira, setembro 29, 2008

O Sétimo Selo

Título: O Sétimo Selo
Autor: José Rodrigues dos Santos
Editora: Gradiva


Sinopse:
"Um cientista é assassinado na Antárctica e a Interpol contacta Tomás Noronha para decifrar um enigma com mais de mil anos, um segredo bíblico que o criminoso rabiscou numa folha e deixou ao lado do cadáver: 666.
O mistério em torno do número da Besta lança Tomás numa aventura de tirar o fôlego, uma busca que o levará a confrontar-se com o momento mais temido por toda a humanidade: O apocalipse.
De Portugal à Sibéria, da Antárctica à Austrália, O Sétimo Selo transporta-nos numa empolgante viagem às maiores ameaças que se erguem à sobrevivência da Humanidade. Baseando-se em informação científica actualizada, José Rodrigues dos Santos volta com este emocionante romance aos grandes temas contemporâneos, numa descoberta que poderá abalar a forma como cada um de nós encara o futuro da humanidade e do nosso planeta."


Comentário:
O historiador Tomás de Noronha lança-se em mais uma aventura. Mais uma vez, está tudo lá - a intriga, a mulher bonita, a família. Como leitora compulsiva de todos os livros que vai escrevendo, acho que a fórmula se esgotou. Percebe-se bem o fim da história e quem são os traidores do costume. A aridez elegante contida nos diálogos entusiasma ao princípio mas vai-se esbatendo ao longo do livro. Os floreados não existem. Um romance muito estéril, muito técnico, muito masculino.
Lê-se bem. E rapidamente. O tema é actual e realista - as variações climáticas e a sua importância para o futuro da humanidade. Muito bem fundamentado, com uma pesquisa muito exaustiva.
Mas fiquei com saudades do estilo Filha do Capitão.

5 comentários:

Pedro disse...

Eu gosto muito de José Rodrigues dos Santos. Este livro está quase assustador, mas muito interessante, no entanto para mim é o menos conseguido dele.

Parece-me que o essencial seria transmitir uma mensagem (sobre o fim do petróleo e o futuro da Humanidade etc etc), e tudo o resto que compõe o romance foi um pouco menos entusiasta.

Neste livro, detestei Tomás Noronha! =/ Achei a personagem tão pouco convicente, tão burra! Sem razão...
Mas continuo a seguir o autor.

Já agora, também gostei imenso de "A Filha do Capitão"... Talvez o melhor romance que ele escreveu, a par com "O Codex 632", embora de géneros diferentes.

vera disse...

ainda não li nenhum dele, mas tenho curiosidade, principalmente pela filha do capitão

Luz de Estrelas disse...

Gostaste da Filha do Capitão? Eu nem por isso.

Cristina disse...

Luz, eu gostei da Filha do Capitão. Acho que foi o que gostei mais...
A minha opinião: http://oslivrosdacristina.blogspot.com/2007/03/filha-do-capito.html

Cristina

Maria Pereira disse...

Tb senti isso um pouco, achei parecido com os outros que li dele. Neste momento estou a acabar "A formula de Deus" e apesar de ser anterior a este livro, encontro-lhe muitas semelhanças. Já leste o mais recente dele?

Bjs