terça-feira, junho 12, 2007

Um Final Feliz

Adoro livros que acabam bem. Como nos contos de fada.
A minha veia de romântica incorrigível, de eternamente crédula da bondade do ser humano têm um peso significativo nesta preferência.
Mas o que me aflige mesmo é envolver-me de tal maneira com uma narrativa e depois o final ser em aberto. Fico furiosa. Não gosto de ter variadas interpretações sobre um sinal, uma sensação ou uma atitude. Já me basta a profissão...
Há histórias cujo final é previsível e ainda bem.
Há histórias cujo final me arrebata de surpresa e sinto-me realizada.
Há histórias cujo final é de um suspense incrível e tenho vontade de ir espreitar o final.
Há histórias cujo final é triste mas tinha que ser.
Há para todos os gostos.
Continuo com a minha ideia: não há nada melhor do que uma história envolvente, que no fim deslize suavemente, sem falsas modéstias ou representações exageradas, para um "viveram felizes para sempre".

2 comentários:

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
calamity jane disse...

Também sou uma incorrigível romântica... ;-)