domingo, maio 13, 2012

O Caderno de Maya




Título: O Caderno de Maya
Autor: Isabel Allende
Editora: Porto Editora

Sinopse:
"Um passado que a perseguia. Um futuro ainda por construir. E um caderno para escrever toda uma vida.
´Sou Maya Vidal, dezanove anos, sexo feminino, solteira, sem namorado por falta de oportunidade e não por esquisitice, nascida em Berkeley, Califórnia, com passaporte americano, temporariamente refugiada numa ilha no sul do mundo. Chamaram-me Maya porque a minha Nini adora a Índia e não ocorreu outro nome aos meus pais, embora tenham tido nove meses para pensar no assunto. Em hindi, Maya significa feitiço, ilusão, sonho, o que não tem nada a ver com o meu carácter. Átila teria sido mais apropriado, pois onde ponho o pé a erva não volta a crescer.´"

Comentário:
É um livro vertiginoso. Ao estilo próprio de Isabel Allende, com uma personagem montanha-russa que nos arrebata completamente. Alterna entre a vida calma de Chiloé e a loucura repentina de um passado sem fôlego. Faz confusão verificar que no fim da história a Maya só tem 20 anos e já passou por tanto. As drogas fazem isso, o tempo assemelha-se aos anos-luz do espaço. É o chamar viver intensamente...


Um comentário:

folhasdepapel disse...

Gostei muito deste livro, embora não seja dos meus preferidos de Isabel Allende. Consta que a história de Maya é baseada em acontecimentos que tomaram lugar no seio da sua família.

Os primeiros que li da autora foram "Retrato a sépia", "Filha da fortuna" e "Casa dos espíritos", que me apaixonaram. Desde aí, ainda não encontrei um livro de Allende que me envolvesse tanto.
Boas leituras!